terça-feira, 4 de maio de 2010

EPISÓDIO XXI: "Historias pra se contar pro netos (ou não), parte 2"

Sua familia ama ir pro rancho?
A minha ama!
E o problema é esse, eu já não aguento mais..

Em um dos posts anteriores contei uma experiencia não muito bem sucedida de quando fui pro rancho, e agora, como se não bastasse, tenho outra pra contar (afianal, nesse feriado fui pra lá outra vez, dá pra acreditar?!)

Confesso que dessa vez, (ai siiim!) aconteceu coisas interessantes!
Não foi enfadonho, pois minhas primas estavam lá, e deu pra bater muito papo e, é claro, jogamos muuuuuuuuuuito UNO! (adoooro!)

Tudo corria super bem..
chegou a noite e todos fomos dormir do lado de fora da casa..
colocamos váários colchões e pegamos cobertores e etc!
Pouco a pouco, cada um foi dormindo e no fim, só eu e a Thais (minha predileta) ficamos acordadas ..
Como é de costume, sempre passamos a madrugada acordadas conversando e rindo muito ;D
Nessa noite não foi diferente, esse foi o problema o.O
Já passava das 3 da manha, o sono vinha chegando..
Nos viramos pro lado, na intenção de dormir.. até que:

SOCORROOOOOO!

Alguem grita, de uma forma meia abafada e agente quase tem um ataque do coração..
Olho pro lado e vejo a Thais extremamente pálida..
Ela agarra na minha mão com tanta força que sinto dor até hoje (quase não foi possivel digitar)..
O grito veio do fundo, onde tem um pasto..

Ficamos em silencio, com medo do que poderia acontecer, e então..
Cachorros começam a latir, passos de pessoas correndo parecem se aproximar, vacas correndo como loucas.. (nessa hora eu já estava sem mão e começando a querer gritar)

Jéssica: "- Tha, eu vou levantar pra ver oque é.."
Thais: - "Voce tá louca, fica aqui.."

Sem ligar pras ordens de minha prima, levanto a cabeça e olho pro fundo..
Que arrependimento..

Um cachorro enorme, com as orelhas pra cima como chifres, está parado ali, pertinho da gente e um vulto como de um homem passa entre as arvores no pasto..

Rapidamente abaixo a cabeça, e ficamos em silencio..
O barulho vai diminuindo, e tudo parece que volta ao normal..

Não tivemos coragem de chamar alguem, afinal..
quem iria acreditar ?

Na manha seguinte, fomos fazer uma caminhada pra observar o lugar e meio que sem querer escutamos os vizinho falando sobre uma briga de facas que aconteceu na noite anterior..

Conclusão: Não durma em um rancho onde o indice de briga entre vizinhos é grande ;S

No final, valeu se sentir como dentro dos livros da Agatha Christie *__*


Beeijos '






Eu e a Thais em nosso joguinho favorito o/

5 comentários:

  1. As peripércias de Jéss Belucci,

    ASUDHASDUHSADUSAHDUHSDA

    Até que enfim, um pouco de ação nesse rancho né ?

    ResponderExcluir
  2. Essa sim é uma história pra vc contar pros seus filhos! Deve ter sido muito assustador, mas ao mesmo tempo emocionante, pois aconteceu alguma coisa na sua ida ao rancho =D Como sempre, escrevendo super bem Jés! Sucesso *.*

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Estou seguindo! Visite meu blog tb! Beijos :*

    ResponderExcluir
  4. uahuHAUhUAHuAHuh.... olha que acontecimento emocionante... rsrs
    Suas idas ao rancho estaum se intensifcando emocionalmente nééh...
    deu até medinhuu... rsrsrs
    Bjaum... muito boa a história... =D

    ResponderExcluir
  5. HAHA' adoroooo,ranchos sempre sao cenários de altas peças em nossas vidsa,comédias,dramas,kkk'
    To seguindo,visita meo blog :)

    ResponderExcluir

E ai, curtiu ?!